domingo, 1 de julho de 2012

Estradas

Espera por mim ao longo das estradas
nas linhas traçadas p’lo vento
e que só nós entendemos
dentro do tempo

são puros e limpos os nossos campos
onde resguardamos os silêncios
e plantamos as madrugadas

desenhamos no olhar os reflexos da Lua
debruamos a planície de mel e mosto

e quando o final da noite
vier acordar o dia
construímos nos corpos o sol de Agosto
mesmo sob o gelo de Inverno.

Brígida Luz
29.08.10

Sem comentários:

Enviar um comentário