sábado, 30 de junho de 2012

Vertigem



Vem, amigo
preciso de ti

sente a vertigem
das estradas de outono
da vinha virgem
dos milheirais


ergue-me de mares de tempestade
sonha-me memórias de poentes


vem comigo
tenho medo de mim.


Brígida Luz
12.11.89

Sem comentários:

Enviar um comentário