sábado, 30 de junho de 2012

Verniz

O dia não abraçou
a efeméride
o aniversário dispensou aquele tudo-nada
e guardou o coração na mudez
do corpo.

A luz desprendeu-se do rosto
esqueceu-se de decifrar a sintaxe
castigou a morfologia
das palavras.

Betumaram-se as fendas
as manchas foram isoladas
o chão replantado.

Já não há penalização para a dor.

Brígida Luz
02.05.10

Sem comentários:

Enviar um comentário