terça-feira, 17 de novembro de 2015

Permanecer

A folha branca a palavra clara
em que o chão se refaz

barcos nas pontas dos dedos
com o aparente movimento de existir.

Permanecer nos vultos resguardados
num regaço de chuva

iludir na harmonia das árvores
a solidão dos desertos que vêm de longe.

Reconstruir o gesto na linguagem
dos pássaros

ou partir no voo impossível
onde me abrigo.

Brígida Luz
17.11.15

Sem comentários:

Enviar um comentário