quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

O que me falta

Dupliquei a luz,
acendi todas as velas.

Não me perguntem o que tenho.

Éramos tantos,

já fomos tantos...
Faltam-me rostos,

rostos com alma.

Faltam-me mãos,

as mãos que amassavam e me deslumbravam.
Faltam-me braços,

os braços que me afagavam
e me adormeciam.

Faltam-me os olhos

que me agarravam e me seguiam,
olhos que me reconheciam

única
entre tanta gente.

Não me perguntem o que tenho.

Perguntem-me

antes

o que me falta.


Brígida Luz

Sem comentários:

Enviar um comentário