sexta-feira, 17 de maio de 2013

Decifração




Fazer destas paredes a folha em branco
dedos de árvores a pintarem um tempo nu
uma porta de entrada
um recomeço de vozes
ou de palavras


_sabe-se lá_

Fazer deste momento uma lentidão
a passar-me pelas horas
um céu suspenso na imensidão azulada
uma serena linguagem de mar
longínqua viagem de gaivotas


_ou o manto inocente do silêncio que me rodeia_

Brígida Luz

2 comentários:

  1. Um recomeço.
    Talvez, pintar as” paredes “de novos mundos.

    Sempre bela,tua poesia.

    Beijo

    ResponderEliminar